Círculo de Oração comemora 75 anos

Pioneira do Círculo de Oração no BrasilNo mês dedicado às mulheres (março), comemora-se o aniversário do Círculo de Oração no Brasil. O trabalho de intercessão teve início no dia 6 de março de 1942, em Recife (PE), por intermédio da irmã Albertina Bezerra Barreto, que movida pelo Espírito Santo reuniu um número de irmãs para juntas orarem por sua filha que encontrava-se desenganada pela medicina. Essas mulheres que se uniram em oração junto à irmã Albertina foram: Cecita Colaço, Malphara Bezerra, Maria do Carmo, Antonia Viegas, Ana de Souza, Otávia Pessoa e Maria José. As orações dessas mulheres de Deus surtiram efeito, e Zuleide (Ledinha), filha da pioneira do Círculo de Oração, teve a saúde restaurada.

Com relação ao nome dado ao ajuntamento de irmãs, ele surgiu por influência de um folheto bíblico, no qual explicava a importância da oração, tratando-a enquanto um círculo que se formava nos céus, ou seja, essa atitude de buscar a Deus tinha por intuito circular os céus por meio dos joelhos dobrados. Essa nomenclatura foi sugerida, naquela época, pela irmã Albertina.

As reuniões de oração tiveram início muito antes do dia 6 de março, mas desde o dia 2 de junho de 1911, em Belém do Pará, as irmãs Celina Albuquerque e Maria de Nazaré, evangélicas da Igreja Batista, influenciadas pelos precursores da Assembleia de Deus no Brasil, Daniel Berg e Gunnar Vingren, buscavam incessantemente o revestimento do Espírito Santo.

Com o passar dos anos o Círculo de Oração passou a integrar oficialmente a programação da Igreja Assembleia de Deus no Brasil. A partir do dia 5 de março de 1961, a Assembleia em Belém do Pará, liderada pelo pastor da época, Alcebíades Pereira Vasconcelos, inspirado pelo modelo pernambucano, aderiu ao formato do trabalho de oração, integrando-o à programação da igreja.

Pastor Silvino e Luiza SilvestreEm Campina Grande-PB, o Círculo de Oração teve início em 1944. A iniciativa partiu da saudosa irmã Luiza Sylvestre, que também foi pioneira em Carpina-PE, ponto de partida do ministério do seu esposo, Pr. Silvino Sylvestre. Luiza dirigiu Círculos de Oração em Recife e na capital paulista. Em 1992, na cidade de Taupé-SP, ela veio a falecer deixando um legado que em muito impactou a história do ministério da intercessão em nosso país.

“O legado que minha mãe me deixou foi o amor a Deus, o amor à Assembleia de Deus, o amor à oração e o respeito para com a liderança da igreja e para com a sua doutrina. Sem contar o amor pelo Círculo de Oração. Eu sempre participo desse trabalho, pois eu fui criado dentro do Círculo de Oração e por onde eu andei, em Recife, no Círculo de Oração de Fundão, onde eu morava ali perto sempre estive com as irmãs do Círculo de Oração. Círculo de Oração é essencial na vida do cristão”, lembrou Salatiel Silvestre, filho da irmã Luiza.

A história do trabalho de oração se confunde com a de muitas irmãs que, dedicadas à obra do Senhor, intercedem pela igreja. Dulcinéa Farias, deu seus primeiros passos no Círculo de Oração por influência de sua avó, Raimunda Batista. E até hoje mantém forte ligação com esse ministério.

Menina Zuleide, à direita, filha da irmã Albertina “Desde os meus 15 dias de vida eu participo dos cultos da igreja. Com 3 meses de vida, eu fiquei muito doente, e minha avó se desesperou, pois eu estava com muita febre, e naquele momento estava havendo Círculo de Oração no bairro do Santa Rosa e ela me levou, e lá as irmãs clamaram, oraram, e Jesus me curou de imediato. A febre havia desaparecido e eu fui curada. Assim foi o meu primeiro Círculo de Oração, testemunhou.

Dirigente de Círculo de Oração há mais de duas décadas, a irmã Severina Bezerra atualmente conduz as reuniões na congregação Monte Carmelo. Sua rotina, como em todas as sextas-feiras, é bastante agitada. Pela manhã ela sai de casa e vai à consagração. À tarde, retoma o trabalho para prosseguir com suas orações.

“Meu dia a dia é um dia é bastante corrido, mas é com muito prazer, com alegria que eu faço a obra de Deus. Sempre estou aqui nos Círculos de Oração, e se eu for contar a trajetória desses 25 anos, para mim é um privilégio, pois tenho conhecido muitas irmãs. Deus tem me dado muita vitória, e eu tenho aprendido bastante e sou uma pessoas feliz em participar deste Círculo de Oração, dessa coisa linda, dessa coisa maravilhosa que Deus tem me chamado”, expressou a dirigente.

No fim da década de 1960 em CGPioneira no trabalho de oração na Área Norte, Emercina Dias integra esse ministério há mais de cinquenta anos. No bairro dos Cuités, foi ela quem deu início às primeiras reuniões de intercessão. Para ela, essa obra é “muito preciosa, maravilhosa, pois é aonde a gente adquire experiência, adquire amadurecimento, e se firma. A gente fala com Deus e sente uma experiência singular, o amor dele, tendo a convicção de que a oração é a base, é o fundamento de todas as coisas na nossa vida espiritual”.  

 

Reportagem: Victor Posse
Imagens: Reprodução / Arquivo IEADCG