Ação social movimenta comunidade da Área Leste de CG

Desde que iniciou suas atividades em 2011, o ‘Projeto Esperança e Vida’ da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Campina Grande (IEADCG) tem por finalidade atender comunidades carentes dos bairros da cidade e região. Além de prestar apoio em cruzadas e eventos dos departamentos da IEADCG, essa iniciativa não apenas leva serviços gratuitos a quem precisa como também propaga a mensagem do Evangelho por onde tem passado. A Secretaria de Assistência Social da denominação (SAS) é a responsável por gerir esse projeto social. A equipe é composta por profissionais que lidam com a saúde e a educação dos menos favorecidos.

No 5º ‘Esperança e Vida’ do ano, o local escolhido para receber a visitação do projeto foi o Conjunto Glória, onde há uma congregação da IEADCG. A ação social se deu no último sábado (11), na rua Isabel Alexandrino Bernardino, atraindo a comunidade local, que pôde usufruir de serviços como aferição de pressão, teste de glicemia e corte de cabelo. Ao todo, foram realizados 130 atendimentos. “Nós sempre usamos o critério da necessidade. Nossa atuação se dá sempre no bairro mais carente, onde há pessoas que necessitam da nossa assistência. A forma que encontramos para aproximar as pessoas da igreja é através de estratégias como essa, promovendo a ação social na rua. Então, não adianta você só falar de Jesus e não atentar para a necessidade do próximo. Não adianta você falar de Jesus e vê uma pessoa, às vezes necessitando de um pão, e você não estender sua mão para ajudar”, expressou Adeilza Santos, coordenadora da SAS.

Para o dirigente da Congregação Glória, na Área Leste, presbítero Josenildo Rodrigues, envolver sua igreja numa ação como essa foi “uma experiência muito boa porque serve, muitas vezes como convite para chamar as pessoas a virem assistir o culto na congregação. Em muitos casos elas ficam meio tímidas, mas com esse tipo de estratégia, saindo das quatro paredes da igreja e adentrando às ruas para evangelizar com essa ação social é muito chamativo e eu creio que frutos nós vamos ver desse trabalho aqui juntamente com a SAS”, compartilhou.

Dentre aqueles que foram atendidos pela equipe da SAS, esteve a aposentada Maria José da Silva (69). Ao fazer um check-up em sua saúde, ela pôde esclarecer algumas dúvidas com a técnica em nutrição que lhe atendeu. “Eu estou achando uma coisa maravilhosa! Às vezes, a pessoa não tem condição e achando uma bondade dessa é muito bom! Estou muito bem porque fiz meus exames, soube como é que está a minha taxa de sangue, estou muito feliz”, contou.   

Quem também aproveitou foi o pedreiro José Carlos da Silva. Assim que soube que o projeto da SAS estaria em seu bairro não hesitou e foi logo para a frente da igreja ser atendido. “Achei ótimo! Bom demais! Que isso venha se repetir por aqui. Era para todo mês ter um uma ação como essa”, disse.

Segundo o coordenador da Área Sul, pastor Ricardo Gonçalves, o agendamento para que o ‘Esperança e Vida’ chegasse até o Glória se deu com bastante antecedência. Desde o início do ano a liderança já tinha em mente realizar algo nesse sentido com o envolvimento da SAS. “Louvamos a Deus porque foi num bairro que carecia realmente desse trabalho, dessa assistência, e o povo, a comunidade daqui está muito alegre com esse trabalho. Louvamos a Deus, pois temos alcançado tudo aquilo que imaginávamos”, salientou.

Enquanto o trabalho acontecia na rua, no interior do templo a criançada também recebia a atenção das tias. Entre os louvores e as dinâmicas, os pequeninos iam sendo envolvidos pela Palavra de Deus. Ao todo, cinquenta crianças foram evangelizadas. É um prazer muito grande para a gente trabalhar com essas crianças, pois muitas delas  ainda não conhecem ao Senhor, e poucas são as que vão à igreja. Trazer a Palavra para elas é muito gratificante para a gente”, comentou Micaela Maria de Sousa, professora infantil da SAS.

No atendimento na área da saúde, a técnica em nutrição Joseane Buriti, integrante do ‘Esperança e Vida’ há 5 anos, pôde contribuir na ação diagnosticando os moradores por meio de teste sanguíneo. “Para mim é gratificante porque estou sempre em cada comunidade ajudando as pessoas carentes, e este é um trabalho que o Senhor tem nos abençoado. Através de nosso trabalho, através da SAS, a gente tem pregado a palavra, tem trazido à comunidade para mais perto de Deus”, disse.  

Após os atendimentos, os moradores foram encaminhados ao culto, realizado ao ar livre, na mesma rua onde ocorreu a ação social. Além dos serviços gratuitos, houve ainda o sorteio de dez cestas básicas. E o rendimento de todo esse esforço foi a salvação de nove vidas para o Reino de Deus.

Reportagem: Victor Posse
Imagens: Veneziano Gonçalves