Último Batismo do ano reúne 187 candidatos de CG e região

Um ato público de fé. Assim podemos definir o batismo em águas, que a cada três meses é realizado pela Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Campina Grande (IEADCG). A ordenança bíblica ensinada pelo Messias a seus discípulos permanece viva no meio cristão, sendo uma das evidências do crente salvo e remido em Cristo Jesus. A última cerimônia batismal realizada pela IEADCG ocorreu no último domingo (24), véspera de Natal, reunindo 187 candidatos, sendo 165 da cidade e 22 das igrejas filiadas.

Como de costume, o evento se deu na Serra da Borborema, onde a igreja possui um local próprio para a realização da solenidade, anexo à congregação Raiz de Jessé. Para o pastor Daniel Nunes da Silva, chegar a 4ª e última cerimônia do ano é para a igreja “um prazer imensurável poder evangelizar, levar o Ide de Jesus Cristo, o Evangelho do Senhor a toda criatura e hoje aqui vendo os irmãos descendo às águas batismais, algo que revela o final de um trabalho de discipulado que nós fazemos. Desta feita, esses irmãos agora vão continuar apenas crescendo na graça e no conhecimento de Deus”, expôs o ministro.  

Reforçando a importância dessa ordenança, o pastor Severino Ferreira de Lucena trouxe ao público uma mensagem de fé e arrependimento contando um pouco de seu testemunho cristão. “Quando estou realizando um batismo ou uma profissão de fé eu sempre relembro aquele primeiro dia de janeiro de 1967, quando eu desci às águas batismais e dentro do tanque eu prometia ser fiel ao Senhor Jesus em toda a minha vida, de maneira que a partir daquele momento eu estava realmente morto para o mundo e vivendo para Cristo, servindo a Ele adorando a Ele, e hoje pela graça do Senhor já completei 51 anos de fé”, discorreu.

Dentre os candidatos que marcaram presença na solenidade, a jovem Thalita Maciel (12), vinda da Congregação Monte Moriá, encontrou na família o apoio que necessitava para tomar a decisão de descer às águas batismais. Eu comecei vendo testemunhos de pessoas que já tinham se batizado e essa escolha foi decisiva pelo fato de eu ter nascido num lar cristão. Meu pai sempre me instruiu nos caminhos do Senhor. Através do batismo eu posso ter uma nova vida em Cristo e um compromisso ainda maior com a igreja, testemunhou.

Ao todo, 8 oficiantes foram escalados para a condução dos futuros membros da igreja. Um deles foi o evangelista Luciano Alves, que disse ser “um privilégio participar desse momento tão importante, que é para a igreja, e para nós também que estamos batizando. Então, é momento de muita alegria, sendo a expressão uma das expressões mais fortes que podemos desenvolver hoje na obra evangelística”.

Cirurgiado há mais de um mês, o irmão Lúcio Herculano, da congregação Manancial de Luz, foi a primeira pessoa a descer às águas. O fato dele ainda não está totalmente recuperado de sua operação não o impediu de ser imerso no tanque batismal. “Antes de me submeter a essa cirurgia eu já tinha o desejo de ser batizado. Minha operação já está com 35 dias, não estou completamente bom, mas a minha vontade, o meu desejo era descer às águas, era me batizar para servir a Deus, de corpo e alma para glorificar e louvar o nome de Jesus”, compartilhou o novo membro da IEADCG.  

Demonstrando frutos dignos de arrependimento, Luciano de Lima, que é convertido há 5 anos, enxergou no batismo a oportunidade de renovar seus votos com o Senhor. “Eu só vivia bebendo cerveja, cachaça, me prostituindo e Jesus, Ele me resgatou, me tirou do lamaçal do pecado e firmou os meus pés sobre a rocha, rocha eterna que é Cristo. Eu hoje declaro que realmente quero morrer para o mundo, para esse mundo tenebroso, e viver uma vida reta e digna diante do meu Senhor”, relatou o candidato.  

Para que pudesse ingressar no corpo de Cristo, o apoio do auxiliar José Cardoso, por meio da classe de discipulado da congregação Gileade foi fundamental. Para mim é uma alegria imensa. Me faltam palavras para me expressar, mas é gratificante ver o irmão Luciano como os outros que ali estão bem alegres e  convictos de sua fé. Para mim isso é um prazer, é uma alegria imensa”, disse o discipulador.

Ainda segundo o pastor presidente, Daniel Nunes da Silva, a pretensão para o ano de 2018 é de que “os nossos batismos comecem a superar trimestralmente a faixa de uns 200 irmãos. Esse é o nosso trabalho, lutar mais, batalhar mais, semear mais da Palavra para que a Igreja Assembleia de Deus ela venha ser cada dia mais esse instrumento de Deus na terra para povoar o Céu”, concluiu.

Reportagem: Victor Posse
Imagens: Veneziano Gonçalves

Compartilhar é se importar!