IEADCG instaura novo sistema organizacional

Como em todos os anos, a Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Campina Grande (IEADCG) promove, no mês de dezembro, o culto de entrega dos cargos, trazendo ao conhecimento da liderança local os nomes dos dirigentes que passam a assumir a direção das congregações e dos demais departamentos da IEADCG. No ano passado, o culto ocorreu numa quarta-feira (27.12.2017) reunindo um grande público no Espaço de Eventos, anexo ao Templo Central, onde também foi anunciado o novo modelo de gestão que passa a vigorar já este ano de 2018 nas congregações em Campina Grande.

Até então, a organização se dava por áreas, sendo elas Norte, Sul, Leste e Oeste. Por meio delas, as 109 congregações da IEADCG eram subdivididas, tendo um coordenador para cada área. Com o novo sistema, implantado este ano, as áreas passam a ser extintas, sendo agora compreendidas enquanto setores, que ao todo são 15. Em cada setor haverá uma ‘igreja sede’ que será dirigida por um pastor, o qual, além dessa responsabilidade, ficará incumbido de coordenar as demais congregações de sua área geográfica delimitada. A divulgação dos nomes dos 15 pastores setoriais ocorreu no culto da entrega de cargos em 2017. Neste mês de janeiro, a posse dos pastores teve início na última terça-feira (2) indo até hoje, dia 9.

          

O pastor presidente Daniel Nunes da Silva explicou que tal implantação deve-se a necessidade de otimizar os trabalhos realizados pela denominação, uma vez que, com o avanço da igreja na cidade, fez-se necessário recorrer ao processo de setorização, algo que tem dado certo em outras Convenções Brasil afora. “As grandes igrejas, desde a nossa sede em São Paulo, que é uma mega igreja, como também o Recife, vem usando dessa estrutura de setores. Quando tínhamos um número menor de igrejas, poucas congregações, então poderiam ser geridas através de áreas, mas a igreja em Campina Grande vem crescendo vertiginosamente, daí a necessidade da setorização, sendo um modelo que não estamos criando, nós estamos copiando das grandes igrejas”, esclareceu o ministro.

Ainda segundo o pastor Daniel Nunes, essa implementação irá promover uma proximidade ainda maior entre as congregações e a presidência da IEADCG, tendo em vista a organização dos setores, que dispõem de um número de cinco a dez congregações cada. “Nós teremos cultos de doutrina em dias diferentes, para que os pastores setoriais possam visitar as congregações também levando sua fala doutrinária, mas eles também estarão com a supervisão, como superintendentes, olhando muito mais de perto as congregações. Os dirigentes das congregações estarão em reunião contínua com eles, trazendo tanto os relatórios das bênçãos como também trazendo os conteúdos das congregações, e isso de todos os departamentos. Eles apresentarão essas informações ao pastor setorial, que estará levando para a presidência”, finalizou o pastor presidente.

Confira a lista completa dos pastores setoriais como também dos dirigentes de congregações para o exercício 2018: IEADCG_Liderança2018

Reportagem: Victor Posse
Imagens: Geovandro Ferreira / Veneziano Gonçalves

Compartilhar é se importar!