Mover de Deus marca segunda noite festiva em Campina Grande

Seguindo com as festividades da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Campina Grande (IEADCG), a segunda noite da Convenção 2018 ocorreu no Espaço de Eventos envolvendo centenas de pessoas em momentos de adoração e quebrantamento espiritual. Integraram a programação noturna desta segunda-feira (22) cantores locais, o conjunto da União de Jovens da Assembleia de Deus (UJAD) e a Banda Chamas Pentecostais. O público também pôde recordar canções que marcaram época nas vozes dos cantores Marcos Silva e Salatiel Santos.

Paralelo ao culto, acontecia no Templo Central da IEADCG um trabalho voltado para as crianças. A iniciativa do Departamento Infantil, faz parte da programação da Escola Bíblica de Obreiros Mirins (EBOM), que visa envolver os pequeninos em momentos de louvor e aprendizado da Palavra de Deus.

Sempre atuantes na Obra do Senhor, as esposas de obreiros participaram do evento festivo adorando a Deus em uma só voz. Para a coordenadora adjunta da União de Esposas de Ministros da Assembleia de Deus em Campina Grande e no Estado da Paraíba (UNEMAD-CGPB), Edite Pinheiro, estar envolvida na Convenção 2018 é “algo muito importante para nós mulheres nos fortalecermos ainda mais e adquirirmos mais experiência, para darmos continuidade aos trabalhos evangelísticos em nossas cidades, ajudando assim nossos esposos na Obra de Deus. Por isso, estamos muito felizes por integrar essa festividade“.

Vindo pela primeira vez a Campina Grande, o convidado para ministrar a Palavra foi o pastor Jaime Pires, vice-presidente da Assembleia de Deus no estado do Pará. Com o tema “Enfraquecendo o sistema mundial”, baseado no capítulo 2 do livro de Daniel, o ministro exortou o público quanto aos últimos dias da Igreja do Senhor.

Em minha ministração apresentei à igreja um assunto escatológico, mas que acaba apresentando uma necessidade urgente da igreja que é retornar ao princípio da dependência a Deus, da humildade diante de Deus para ser tal como o barro na mão do Senhor, porque infelizmente muitos de nós estamos querendo nos comparar ao ouro, à prata, ao bronze deixando de ser tal como o barro. Ser como barro na mão de Deus é, sem dúvidas, ser instrumento de Deus nesta hora final da igreja”, enfatizou o pregador.

O culto foi dirigido pelo pastor Dari Ferreira, 1º vice-presidente da IEADCG e COMEAD-CGPB, que relatou da emoção de abrir com chave de ouro os trabalhos no Espaço de Eventos da Igreja. Segundo o ministro, o trabalho mostrou-se surpreendente, tendo em vista a multidão que marcou presença na festividade da igreja, sem contar com o avivamento espiritual vivenciado pelos participantes.

“Graças a Deus que nós tivemos  a casa cheia, nosso Espaço de Eventos esteve lotado, tanto pelos obreiros como pelos irmãos locais. Tivemos um culto maravilhoso, um culto espiritual, avivado. Os conjuntos, os cantores Deus usou poderosamente, e o pregador também, a mensagem que Deus deu ao seu servo mexeu com todos nós, com nossos corações, com a nossa responsabilidade diante da obra que fazemos para Deus”, descreveu o pastor Dari Ferreira.

Reportagem: Victor Posse
Imagens: Vitorya Fotografias

Compartilhar é se importar!