Treinamento de GFs envolve mais de 250 pessoas

Entendido enquanto uma tática de evangelização, os Grupos Familiares (GPs) têm sido um suporte para as igrejas evangélicas, que por meio desse tipo de ação adentram aos lares e anunciam as Boa Novas. Essa estratégia tem sido desenvolvida pela Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Campina Grande (IEADCG), por meio de sua Secretaria de Missões (SEMAD), desde o ano de 2014.

De lá para cá o trabalho ampliou-se e, além de sua instauração nas congregações da IEADCG, tem chegado às igrejas filiadas. Ao todo, Campina Grande registra um número de 46 GFs atuantes, sendo que no ano de 2017 foram mais de 100 pessoas alcançadas pelo Evangelho através desse projeto. Já as igrejas espalhadas pelo interior do Estado somam-se 71 grupos.

Pensando em estimular o desenvolvimento dos GPs, a SEMAD ofertou à liderança desse departamento uma capacitação no mês de fevereiro (25.02.2018), ocorrida no Templo Central da IEADCG, onde se fizeram presentes mais de 250 pessoas. Os palestrantes desse treinamento foram os pastores Pedro Tadeu Maia e Rogério Trigueiro.

Segundo o pastor Pedro Tadeu Maia, secretário de missões, esse projeto tem a pretensão de alcançar cada vez mais pessoas para o Reino de Deus. “Com relação às previsões para o ano de 2018, nós ainda temos quatro datas marcadas para a realização desse treinamento nos setores de nossa cidade. Esse treinamento será ministrado pelos supervisores de missões, que foram instruídos nessa capacitação no Templo Central. Estou muito otimista para este ano, pois nós haveremos de dar um saldo de qualidade e de avanço muito expressivo na questão dos grupos familiares, que é uma estratégia muito moderna, atualizada de evangelização através do ensino”, esclareceu

Dentre àqueles que participaram do treinamento proporcionado pela SEMAD esteve o pastor Elias José da Silva, que conseguiu envolver 30 pessoas da igreja que pastoreia. “O evento está de parabéns por sua envergadura e pela visão de instruir mais pessoas para os Grupos Familiares, porque nós sabemos que a Bíblia enfatiza que sem conhecimento o povo de Deus não avança. Então, precisamos buscar cada vez mais esse tipo de prática”, enfatizou o pastor em São José da Mata.

Os Grupos Familiares remontam os tempos bíblicos, podendo ser encontrados exemplos desse tipo de ação evangelizadora em passagens do Novo Testamento. “O projeto de grupo familiar identifica-se enquanto uma estratégia de evangelismo nos lares. É uma estratégia que desde a época de Atos dos Apóstolos, capítulo 5, verso 42, de casa em casa se anunciava a Palavra de Deus. Então, é uma estratégia de ir ao encontro daquelas pessoas que têm algum preconceito de vir à igreja, que nunca vieram à igreja. Então, esse tipo de ação tem servido de ponte para alcançar àqueles que ainda não aceitaram a Cristo”, explicou o coordenador de GFs, pastor Rogério Trigueiro.  

Reportagem: Victor Posse
Imagens: SEMAD-CGPB

 

Compartilhar é se importar!