Consagração Missionária celebra vitórias através da intercessão

Um momento dedicado à intercessão pela obra de evangelização mundial. É assim que a Consagração Missionária acontece todos os sábados, de 9h às 11h da manhã, no Templo Central da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Campina Grande (IEADCG). Com o objetivo de dar assistência espiritual aos missionários locais, nacionais e transculturais, as reuniões promovem períodos de dedicação exclusiva.

O primeiro e grande objetivo da Consagração Missionária é exatamente interceder por missões, não apenas no nível nacional, mas transcultural. Nós oramos também pelo ministério da igreja, por todos os departamentos, pela evangelização dos povos e também pela igreja perseguida. Intercedemos pela evangelização mundial e por pedidos específicos feito pelos missionários. E clamamos ainda por todos os que chegam pedindo oração”, disse a dirigente da consagração, Ana Maria Santiago.

Fruto do desejo ardente no coração da irmã Graça Andrade, esse trabalho passou a reunir várias pessoas que viam a necessidade da intercessão em prol da obra missionária.

No dia 9 de maio de 2015 fizemos a nossa primeira Consagração Missionária. Era um sonho meu, porque estava no meu coração há muitos anos. Eu creio que em 1986 nós tivemos a oportunidade de fazer uma manhã missionária, que também era aos sábados” lembra a missionária Graça.

Além da oração, que é a prioridade, as reuniões também tem momentos de louvor com os hinos da Harpa Cristã e uma breve ministração da Palavra de Deus. Algumas vezes no ano, os intercessores aproveitam para se edificar juntos com estudos bíblicos. Assim, mantém a chama missionária acesa em seus corações.

Pelo menos duas vezes no ano são preparados estudos bíblicos. Já ministrei sobre renovação espiritual para o intercessor, sobre unidade e alguns outros estudos pequenos que levamos para a edificação dos intercessores que estão semanalmente conosco nessa batalha”, destacou Ana Maria.

Apesar do curto espaço de tempo, os participantes tem contemplado salvação de almas, curas divinas e muitas respostas de oração. De acordo com a missionária Ana, um dos casos recentes foi o de duas irmãs que frequentavam a Consagração Missionária.

Nós temos o caso de duas irmãs que frequentam essa reunião e uma delas estava conhecendo Deus há pouco tempo e levou a irmã, que ainda não era crente. E com o passar das semanas, ela aceitou Jesus chorando muito e até hoje estão firmes”, lembrou irmã Ana.

Atualmente a consagração é dirigida pelas irmãs Ana Maria, Joselma e Magalhe, que são missionárias de base da Secretaria de Missões da IEADCG. As consagrações reúnem poucas pessoas, mas que são bem assíduas.

Nós procuramos sempre inovar as reuniões para que elas não sejam rotineiras. E para isso nós temos alguns projetos: semanalmente, a gente ora por uma nação específica, que até faz parte do projeto da SEMAD “Caminho Aberto”. E nós incrementamos essas informações com o que está acontecendo atualmente, mostrando a situação desse país e ali todos fazem a intercessão”, explicou a missionária Ana.

Segundo a fundadora, missionária Graça Andrade, as respostas de oração também confirmam a importância desse trabalho.

A cada Consagração Missionária temos recebido de Deus a confirmação que é a vontade dEle, porque respostas de orações tem vindo. E nós sabemos que milagres e respostas assim só o Senhor é capaz de nos dar. Por isso que a Consagração Missionária primeiramente surgiu no coração de Deus. Só por obediência nós estamos fazendo essa obra, crendo que Deus está no controle”, afirmou.

Diante da importância dessa reunião intercessória, os irmãos estão se preparando para no dia 5 de maio celebrar o terceiro aniversário da Consagração Missionária, que contará com a presença do presidente da IEADCG, pastor Daniel Nunes da Silva e do secretário da SEMAD-CGPB, pastor Pedro Tadeu. E o convite se estende a todas as pessoas que desejem participar.

Precisamos de intercessores que realmente estejam disponíveis a fazer a vontade de Deus, intercedendo pelos missionários e rogando ao Senhor pelos seus ministérios, porque sabemos que o cenário lá fora, e até mesmo nacional, precisa de assistência espiritual”, completou a missionária Graça.

Reportagem: Leonarda Barros
Imagens: Arquivo

Compartilhar é se importar!