Grupo de evangelismo usa gibi para difundir a Palavra de Deus

As literaturas bíblicas têm sido um verdadeiro suporte no processo de evangelização pessoal. Ao andarmos pelas ruas da cidade é comum nos depararmos com pessoas realizando panfletagem e distribuindo folhetos que contém porções da Palavra de Deus. Essa iniciativa de anunciar as boas-novas de salvação tem sido tomada por diferentes pessoas que visam, através dessa atitude de fé, difundir a mensagem do Evangelho e ganhar almas para o Reino de Deus.

Aqui em Campina Grande (PB) existe um grupo de evangelismo que atua nessa perspectiva. Contando com mais de vinte participantes, De volta para a Palavra não apenas distribui literaturas bíblicas como também as produz. Liderado pelo evangelista Jorge Gonçalves o projeto, que surgiu há três anos, partiu da necessidade de fornecer um conteúdo diferenciado e que cativasse os leitores. “A partir do ano de 2015, quando deixei de dirigir congregação, passei a me dediquei de forma mais direta ao projeto de evangelismo, no sentido de produzir uma literatura evangelística que transmitisse a mensagem do Evangelho como a Bíblia nos fala. Até por causa disso veio o nome do grupo: ‘De volta para a Palavra’, porque nós lutamos para colocar na mão das pessoas uma literatura que, de forma simples e direta, transmita a mensagem do Evangelho como está na Palavra de Deus”, disse.     

Dente os materiais produzidos pela equipe do De volta para a Palavra está o Gibi de Jesus, que chama a tenção pela mensagem bíblica e pelas suas ilustrações. O processo de produção da história em quadrinhos se dá num espaço anexo à casa do próprio evangelista, no bairro da Palmeira. “Depois de a gente fatiar ali na guilhotina, nós vamos juntar as páginas para formar a história. E cada folheto que as pessoas vão receber eles são fabricados manualmente aqui, um por um. O ‘Gibi de Jesus’ é fabricado manualmente. Então, a gente tem um trabalho árduo para fazer e eu louvo a Deus porque Jesus  tem levantado irmãos para vir também colaborar comigo porque é muito gibi e sozinho eu não daria conta”, esclareceu o evangelista Jorge Gonçalves.

As literaturas são produzidas de forma autônoma e conta com o apoio de irmãos da Congregação Torre de Sião, que unidos à essa causa auxiliam como podem. Seja na montagem dos folhetos ou mesmo com a doação de papel e tinta para abastecer as impressoras, cada pessoa envolvida tem entendido a importância de cumprir o Ide de Cristo. “A Palavra chegou até a nós, e nós fomos alcançados pelo amor de Cristo e também pela Igreja do Senhor, que nos trouxe a  Palavra e nós precisamos nos dedicar e com amor levar também essa mesma mensagem a crianças, a adultos, a almas que estão carentes de Jesus”, compartilhou Andresa Lília Patrício, que é integrante da equipe juntamente com sua família.  

O auxiliar de trabalho na congregação da Assembleia de Deus no bairro da Palmeira, Francisco Franceildo de Oliveira, tem se engajado juntamente com sua esposa e filhos, dando sua parcela de contribuição. “Nós temos perseverado graças a Deus, e estamos aqui sempre contribuindo com esse trabalho, ajudando da forma que podemos, pois é importante alcançar almas e o Reino de Cristo avançar aqui na terra”, falou.

Se espelhando no exemplo de seus pais, João Vitor Patrício (12) também entende a importância de estar envolvido no processo de produção do ‘Gibi de Jesus’. “É muito gratificante para mim está participando desse projeto. A lição que eu tiro de tudo isso é justamente como a Bíblia nos ensina, que assim como nós fomos alcançados também devemos espalhar o Evangelho até os confins da terra. Então, é essa a lição que eu tiro e sempre fico meditando e pensando como eu posso ajudar ainda mais a espalhar a Palavra de Deus”, comentou.

Com distribuição gratuita, o Gibi de Jesus aborda diferentes temas à luz das Escrituras, esclarecendo aos seus leitores o plano da salvação. Segundo o evangelista Jorge Gonçalves, o gibi é fruto de pesquisas realizadas pela Internet, que resultaram nessa iniciativa que também tem abastecido muitos irmãos que, de igual modo, se empenham na Grande Comissão de Cristo. “Sempre as histórias concluem com o que Jesus fez por nós na cruz do calvário, que é o que mais interessa, abordando histórias que vêm dentro de um tema que é comum na vida de muitas pessoas”, finalizou.

Ao longo do ano passado foram produzidas, pelo De volta para a Palavra, cerca de 126 mil literaturas bíblicas, um número bastante significativo diante do empenho de seus integrantes. E para este mês de junho, o grupo de evangelismo produz os gibis a todo vapor. Tendo em vista o período junino, em que a cidade recebe muitos turistas, estão sendo confeccionados cerca de 10 mil exemplares do material.

Reportagem: Victor Posse
Imagens: Veneziano Gonçalves / Divulgação De volta para a Palavra

Compartilhar é se importar!