Projeto Dorcas se estende às esposas de obreiros

A Secretaria de Assistência Social (SAS) da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Campina Grande (IEADCG) tem promovido, através do Projeto Dorcas, cursos voltados para o público feminino como, por exemplo, na área do artesanato, da pintura em tecido e do bordado em vagonite.

Essa iniciativa, surgida em setembro do ano passado, é destinada às comunidades carentes da cidade como é o caso do bairro do Pedregal onde, na Congregação Paz no Vale, foi implantado o projeto. Ao longo de dez meses de atuação, o Projeto Dorcas tem se expandido e demonstrado para o que veio: instruir mulheres por meio de cursos profissionalizantes e ao mesmo tempo evangelizá-las. Diante da grande demanda e da necessidade de levá-lo a outros municípios, há dois meses a SAS vem trabalhando com as esposas dos obreiros do campo para que esse mesmo projeto seja implantado nas cidades abrangidas pela COMEAD-CGPB.

“Nosso intuito é que, num futuro próximo, venhamos implantar o Projeto Dorcas nas cidades onde encontram-se os obreiros do campo, seguindo o exemplo do projeto que se dá aqui em Campina Grande, que é ensinar a Palavra de Deus – com foco na evangelização – oferecendo um ofício que contribua com o sustento das pessoas atendidas pelo projeto”, destacou a coordenadora da SAS, Adeilza Santos.

Até o momento foram ministradas duas aulas, que a princípio mostraram-se bastante proveitosas, uma vez que “tem sido prazeroso, pois temos a mente de Cristo, tendo em mente que devemos servir ao próximo. É também desafiador, pois estamos olhando para o futuro, e neste futuro vemos vidas transformadas espiritual e socialmente”, finalizou Adeilza Santos.        

As aulas ocorrem num prédio anexo ao Templo Central da IEADCG, sempre na segunda semana de cada mês, quando os obreiros vêm participar da Ceia do Senhor, no horário das 10h ao meio-dia.

Reportagem: Victor Posse
Imagens: Divulgação SAS

Compartilhar é se importar!