Por que muita gente não tem amigos?

Há amigos mais chegados que um irmão” (Pv 18.24).

Um verdadeiro amigo, como Davi e Jônatas, não é coisa do acaso; é uma dádiva de Deus do mais alto valor, e que deve ser preservada com todo empenho. Há nisso a contribuição humana.

Quando alguém afirma que tem muitos amigos é porque não tem nenhum, no sentido estrito da palavra, como estamos abordando aqui (1Sm 18. 1-4; 20.17-23; 2Sm 23.26; Pv 17.17; 18.24). Um verdadeiro amigo é um tesouro para a vida inteira. Segundo deixa ver Filemom versículo 15, as boas amizades em Cristo, aqui, continuarão na outra vida. Considerar as expressões “irmãos e amigos” (Sal 122.4), e “irmão e companheiro” (Sal 38.11), e “irmão, cooperador e companheiro” (Fil 2.25).

Eis porquê muita gente não tem amigos:

  1. Pedantismo. Demonstração ostensiva de que sempre sabe mais do que os outros. Ora, quem sabe mesmo, não se preocupa em querer sempre exibir seus conhecimentos. Somente o pedante é que vive alardeando que sabe muito.
  2. Exagero em falar.  Isso é uma forma disfarçada de mentir. Não parecem, mas pessoas assim, uma vez descoberta, são evitadas a todo custo por todos.
  3. Ser inconstante. Pessoa que está sempre mudando de atitude, não inspira confiança em ninguém.
  4. Mania de chefia. Chefiar é uma coisa; ter mania de chefia é outra. Pessoas assim, querem mandar em tudo, ou ter tudo segundo o seu gosto peculiar. Têm sempre a ideai de superioridade.
  5. Ser reclamador. Nunca está satisfeito. Nada o satisfaz. Ninguém serve. Ninguém quer ficar perto de uma pessoa assim!
  6. Ser curioso e intrometido. Entra em todo lugar sem ter sido chamado, sem que alguém lhe desse liberdade. Gosta de saber conversas que não lhe compete saber.
  7. Ser tagarela. Todo tagarela cria problemas para si e para os outros à sua volta, seja onde for.
  8. Ser precipitado e imprudente. Diz e faz o que não deve dizer, nem fazer, com a desculpa “eu sou assim mesmo”. Se tal pessoa vier a ter um amigo, de fato, muito cedo o perderá. O precipitado é grosseiro, nem sempre por natureza, mas pelos atos e palavras ferinas. Quando é esse o caso, eles, depois de seus atos impensados querem que todo mundo fique bonzinho com ele.
  9. Ser vaidoso, orgulhoso. Gosta sempre de elogio, mas nunca reconhece com palavras e com atos as virtudes dos outros, nem o que fazem de bem para ele.
  10. Egoísmo crônico. Pensar somente em si; cuidar só de si mesmo; não se preocupa com ninguém mais.

Se você não sabe porque não tem amigos, examine cuidadosamente a lista acima.

Extraído da capa da revista da EBD do ano de 1984, com algumas adaptações do pastor Daniel Nunes.

Compartilhar é se importar!