145 novos membros da IEADCG são batizados

Em um ato de fé, 145 pessoas desceram as águas batismais na manhã do último domingo, dia 1º de julho. A cerimônia realizada pela Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Campina Grande (IEADCG) tem ocorrido no espaço anexo à Congregação Raiz de Jessé, localizado na Serra da Borborema, desde o ano de 2016. Segundo o pastor Daniel Nunes da Silva, discipular os novos conversos e recebê-los como membros da Igreja tem sido uma tarefa cumprida com bastante afinco, uma vez que trata-se de uma ordenança bíblica que simboliza a morte para o pecado e o renascimento para uma nova vida em Cristo Jesus.

Esse ato representa que ele – o novo convertido – nasceu de novo, representa que ele morreu para o mundo e nasceu para Cristo. Então, no momento em que a pessoa é mergulhada nas águas ela está sendo sepultada para o mundo, deixando para trás o velho homem. Ao sair das águas batismais, o candidato ressuscita para Deus. Assim como o apóstolo Paulo afirma: Se já ressuscitasses com Cristo buscai as coisas que são de cima e não as que são da terra”, esclareceu o ministro.  

Fruto da evangelização e do discipulado que vem realizando, a cada três meses a IEADCG tem promovido seus batismos. Dentre aqueles que se decidiram ao ato público de fé esteve a jovem Allana de Morais, de 19 anos, que ao lado de seus pais estava ciente do compromisso que firmava com o Senhor. “Foi uma caminhada um pouco longo porque eu queria realmente que, no dia em que eu viesse me batizar, aquilo marcasse a minha vida. Eu vi que isso era importante e decisivo na minha vida, que é aquilo que a Bíblia fala que é da gente morrer para o mundo e viver para Deus”, testemunhou.  

O pai dela, diácono Josemar Moraes, descreveu ter valido a pena encaminhar sua filha nos caminhos do Senhor, mostrando-lhe, através da Palavra, a importância de servir a Deus. Você ter um filho hoje, trazendo para ser batizado, é uma emoção, pelo fato de que valeu a pena ter ensinado, valeu a pena ter mostrado qual o caminho a seguir. É uma emoção grande porque eu a conduzi desde pequena para a Igreja e essa é uma decisão pessoal, que hoje ela toma para a glória de Deus”, disse o diácono da Congregação Manancial de Vida.

O desejo de se batizar também ardeu no coração de Eduardo Brito, que é neto do saudoso pastor Francisco Pacheco de Brito. Desde a infância envolvido na Casa de Deus, ele leva adiante o legado deixado por seu avó. Como todos sabem meu avó foi pastor presidente da Assembleia de Deus em Campina Grande por mais de vinte e cinco anos, e ele passou exemplos para toda a minha família, para meu pai, que é pastor também, mas eu acredito que o batismo tem de ser um encontro nosso, pessoal com Deus, e acredito que a gente tem de fazer aquilo que realmente tem convicção”, alegou.

Ao ver seu filho descer as águas, o pastor Emídio Brito pôde recordar do dia em que também foi batizado. “Estou me sentindo feliz, do jeito que eu fui descido às águas por meu pai, o pastor Francisco Pacheco de Brito, eu estou levando o meu filho. Me deixa muito emocionado esse momento. Meu pai já está na glória, nos deixou aqui e hoje tem o privilégio de encaminhar meu filho Eduardo”, relembrou o pai emocionado.

Ao conduzir os fiéis às águas, os oficiantes se mostravam radiantes diante da declaração de cada candidato, reafirmando sua aliança com Cristo. Oficiando pela primeira vez, o evangelista Antônio Flávio Mineiro, disse ser “um prazer imensurável estar participando desse momento tão especial, de estar participando desse batismo, aonde essas vidas estão renunciando o mundo e declarando que têm Jesus Cristo como seu único e suficiente salvador. É um privilégio muito grande, é uma honra do céu para minha vida, ressaltou.    

Reunindo novos convertidos de Campina Grande e região, o evento foi marcada por testemunhos de pessoas que, após um encontro verdadeiro com Cristo, vem produzindo frutos dignos de arrependimento.  Após sair do tanque batismal, ainda sob muita emoção, Amanda Kelly Lopes, da Congregação Sol da Justiça, descreveu a sensação como algo emocionante que “não tem momento mais lindo do que esse. Estou muito feliz. A minha decisão foi tomada porque eu ansiava por mais de Deus em minha vida. Quero servir a esse Deus pelo resto da minha vida”.

     

Tendo em vista a programação festiva dos 95 anos da Assembleia de Deus em Campina Grande, esse foi o último batismo promovido pela igreja este ano. O próximo será realizado no dia 13 de janeiro de 2019. Para os futuros membros, o pastor Daniel Nunes reforça a necessidade do discipulado, que servirá de alicerce em sua caminhada cristã. “Essas pessoas que desejarem descer as águas batismais na festa dos 95 anos devem ingressar o mais urgentemente nas classe de discipulados do Templo Central e das congregações para que estejam preparados daqui a 6 meses para poder passar pelo rito do batismo”, finalizou o pastor presidente.

Reportagem: Victor Posse
Imagens: Jonathan Alves

Compartilhar é se importar!