Orquestra Átrios de Louvor comemora Jubileu de Ébano

O Templo Central da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Campina Grande (IEADCG) esteve em festa nos dias 13 e 14 deste mês pelo 66º aniversário da Orquestra Átrios de Louvor. Quando foi fundada em 15 de junho de 1952, a então Banda Filarmônica Manoel Dubu foi um dos primeiros departamentos musicais da Igreja a ser implantado pelo saudosos Pr. Silvino Silvestre que, na época, investia na capacitação de novos talentos para a Obra de Deus.

“Meu avó, Pr. Silvino Silvestre, estava implantando os grupos aqui. Trouxe um maestro de coral, dois anos antes, começou a implantar o coral, e depois trouxe um maestro da banda, vieram os dois de Pernambuco, e implantaram a banda e o coral. E a banda funcionou por muitos anos com diversos regentes, nós temos alguns irmãos no meio de nós  ainda que são, foram na verdade, músicos dessa banda”, lembrou o maestro Gunnar Silvestre.

O Jubileu de Ébano do grupo contou com a partição de coristas e músicos convidados. Ao som vibrante de seus metais, a União de Militares Evangélicos de Campina Grande (UME-CG) executou canções conhecidas do público, participando da noite de abertura na sexta, 13 de julho.

Com um repertório pensado na adoração a Deus, os instrumentistas renderam ação de graças por mais um ano da orquestra, trazendo à tona a importância da música sacra na Igreja. Segundo o pastor Daniel Nunes, “a música sacra, a música de orquestra, de bandas, de coral, bandas filarmônicas ela é como um bálsamo na Igreja, ela nos serve de preparação. Quando nos eleva diante de Deus e prepara o nosso coração e prepara até o ministrante da Palavra para, cheio de Deus, ministrar a Palavra para a Igreja”, destacou o pastor presidente.

Abrilhantando a festividade na segunda noite (14), o Coral Robert Kaley, da Igreja Congregacional, interpretou, sob a regência do maestro Gunnar Silvestre, a canção Aleluia de Handel. A apresentação marcou o evento, envolvendo coro e orquestra numa sinfonia que engrandecia o nome do Senhor.

Atualmente a Orquestra Átrios de Louvor conta com cerca de 30 integrantes. A atual formação do grupo vem desde o ano de 2003, quando foram introduzidos instrumentos de corda como, por exemplo, violinos, violoncelos, rabeca, viola, dentre outros. Para a festividade deste ano os músicos reativaram a Banda Manoel Dubu, resgatando seu  antigo repertório. Homenageando o pastor presidente, os maestros da orquestra aniversariante compuseram um dobrado com o nome do Pr. Daniel Nunes da Silva, que descreveu o tributo como “um dos maiores presentes. Ele não tem um valor financeiro, ele tem um valor sentimental, um valor emocional. Um valor espiritual muito grande que eu não posso nem avaliar. Eu não tenho nem expressão de palavras para dizer da minha emoção e da minha alergia, porque isso imortaliza uma pessoa”.

         

A programação comemorativa não se limitou apenas aos cultos à noite. Pelo segundo ano consecutivo a Orquestra Átrios de Louvor promoveu mais uma edição do workshop de música. As oficinas se deram no Templo Central, no bairro da Prata, durante os turnos manhã e tarde, atraindo cerca de cem alunos de Campina Grande, Soledade, Ingá, Sousa, Alcantil, Boqueirão e Gravatá de Ibiapina (PE). Na ocasião os inscritos puderam aprimorar suas habilidades em vários instrumentos como também na área do canto.

Vinda do Rio Grande do Norte, a musicista Ana Paula Souza esteve pelo segundo ano ministrando aulas de cordas nas oficinas. Para ela, esse momento mostrou-se “de muito aprendizado e de muito crescimento. Existem vários níveis de alunos aqui. Alguns intermediários, outros iniciantes, mas nós estamos vendo que todos juntos estamos conseguindo ampliar nosso aprendizado na área dos instrumentos musicais”.

O violinista João Victor Ricato, que é integrante da Orquestra Átrios de Louvor, enxergou nas oficinas a oportunidade de se especializar ainda mais em seu instrumento. “É muito bom a gente estar aqui na presença de vários alunos e professores, de pessoas de fora também, que vêm compartilhar o conhecimento delas conosco e suas técnicas. Então, é de extrema importância você estar envolvido num workshop como esse,  porque você passa a avaliar o seu conhecimento e compará-lo com os outros também”, compartilhou o inscrito.    

A Orquestra Missionária Êxodus, da congregação Jardim das Nogueiras, também integrou a programação do sábado, tributando a Deus o seu louvor. Quem também encheu o Templo Central com sua sonoridade foi a Orquestra Louvores Eternais, vinda da Congregação Jardim das Oliveiras, que executou canções envolventes durante a festa.

      

Reportagem: Victor Posse
Imagens: Jonathan Alves

 

Compartilhar é se importar!