Mais de 2 mil pessoas estiveram presentes em evento missionário

A 16ª Conferência Missionária da Assembleia de Deus em Campina Grande, aconteceu nos dias 3 e 4 de novembro e reuniu mais de 2 mil pessoas. O tema já expressava o propósito do evento: Missão produz salvação.

Segundo o pastor Daniel Nunes da Silva, presidente da IEADCG, o objetivo do evento era despertar a chama missionária nos corações. Esse é o nosso intuito, que toda essa geração que está agora realmente envolvida em missões, possa ser conscientizado da grande tarefa que temos de evangelizar o mundo, de continuar fazendo missões fora das nossas fronteiras do Brasil levando a palavra de Deus”, disse.

A entrada das bandeiras e a execução do hino nacional deram início ao evento envolvendo pessoas de diferentes idades.  A abertura da conferência contou com a participação de vários irmãos que atuam durante todo o ano na obra missionária.

Para eles esse momento é mais do que importante, porque renova o desejo de anunciar a palavra de Deus nos 4 cantos da terra. “É uma alegria no coração porque na verdade nós passamos o ano já trabalhando pra esse evento acontecer, e esse evento é importante porque abrange a igreja como um todo e muitas pessoas tem a oportunidade de ver o trabalho missionário”, disse a missionária de base Ana Maria Santiago.

Acompanhado pela orquestra Átrios de Louvor, o cantor Sergio Lopes participou da conferência e levou a igreja a cantar hinos conhecidos de seu repertório. “Aquilo que a gente canta, esta sendo cantado também pelas pessoas, pela multidão. E como eu sou o próprio compositor, isso amplia a minha responsabilidade de ser aquilo que eu estou cantando. Então isso aumenta a minha responsabilidade diante de Deus e diante da igreja”, lembrou o cantor.

Reforçando o tema da programação o pastor Gilmar Santos ministrou a palavra de Deus destacando a necessidade do cristão ser usado pelo Espírito Santo para fazer missões. “Esta noite foi uma noite impactante, uma noite de conscientização missionária, no sentido de que o Espírito Santo é a força motora, geradora de força para a igreja fazer missões. Esta igreja é uma igreja madura, que faz missões com projeto muito grande e muito sério, e pra mim foi uma experiência singular fazer parte dessa conferência”, falou o pregador.

Durante a ministração um mover espiritual tomou conta do ambiente e muitos irmãos sentiram a renovação do Senhor em suas vidas. “Eu disse a princípio que o senhor nos trouxe aqui para nos confrontar.  Mas o Senhor falou de uma forma especial, mostrando que não podemos fazer missões, sem a ação direta do Espírito Santo”, lembrou o pastor Daniel Nunes.

A tradicional feira de missões expôs 9 stands que apresentaram informações de  países onde a igreja mantém missionários. Além deles também houve a participação da Missão Portas Abertas representada pelo evangelista Marcelo Oliveira. “Estou muito feliz mais uma vez em estarmos juntos, relatando a obra da salvação, da graça que nós fomos alcançados. Estaremos abordando sobre essa ultima viagem que fizemos ao México, alguns estados onde há perseguição, e lá sentimos a graça do Senhor dando mobilidade aos cristãos a estar compartilhando essa salvação que é extraordinária”, lembrou.

Pela primeira vez participando do evento, esteve à coordenadora da Global Mission Partners, missionária Fabíola Maia que explicou como funciona a organização. “O nosso objetivo é mostrar mais da nossa organização missionária que é interdenominacional e internacional, mostrar o nosso trabalho entre os povos não alcançados, da janela 10×40 e países que tem o mesmo perfil” destacou.

O encerramento da conferência também reuniu um público significativo na noite do domingo que pôde ouvir a ministração do pastor Jair Felisbino. “A única razão da existência da igreja é essa. A igreja só esta na terra para uma missão que é declarar ao mundo a glória de Deus, o amor de Deus. E que existe uma eternidade esperando o homem: ou para salvação ou para condenação. Então missões produz salvação”, destacou.

Ao término do evento foi possível comprovar o impacto na vida de quem esteve presente despertando em seus corações a chama missionária. Foi o que avaliou o pastor Pedro Tadeu Maia, secretário da SEMAD-CGPB. “eu creio que Deus despertou muitos corações hoje nesse culto para serem intercessores, para serem multiplicadores e para serem colaboradores da obra missionária, e quem sabe até estarem dispostos a se prepararem para ir”, finalizou.

Reportagem: Leonarda Barros
Imagens: Jonathan Alves

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhar é se importar!