UFAD celebra 74 anos do Círculo de Oração em Campina Grande

Nos dias 12 e 13 de dezembro, a União Feminina da Assembleia de Deus em Campina Grande (UFAD-CG) comemorou os 74 anos do Círculo de Oração na cidade, envolvendo centenas de pessoas no Congresso Geral de Mulheres, ocorrido no Espaço de Eventos da igreja no bairro da Prata.

A história desse ministério, iniciado no ano de 1944, remonta o período da chegada do casal missionário Pr. Silvino e Luiza Sylvestre a Campina Grande-PB. “Tudo começou no Recife, na igreja de Casa Amarela, indo posteriormente a ser desenvolvido na igreja de Encruzilhada. Depois meus pais, que pastoreavam em Carpina, no Estado de Pernambuco, vieram a Campina Grande a pedido dos missionários suecos, e por aqui minha mãe, a irmã Luiza, implantou o Círculo de Oração, trazendo consigo a chama desse trabalho”, recordou o Pr. Salatiel Silvestre, filho da irmã Luiza.  

Na época de sua fundação, o Círculo de Oração era desenvolvido com um pequeno número de irmãs. Com o passar dos anos foi se consolidando e atualmente encontra-se presente em todas as congregações da cidade e Região. “Nós temos visto não só aqui em Campina Grande, mas em todas as igrejas filiais, onde se há um dia determinado, que é o dia do Círculo de Oração, reunindo mulheres que se desprendem de seus afazeres, das suas lutas do cotidiano e estão ali, de joelhos, na presença do Senhor”, reforçou Ana Lúcia Albuquerque, coordenadora adjunta da UFAD-CG.  

Segundo Rossana Freitas, 1ª coordenadora da UFAD-CG, a longevidade desse trabalho se deve a perseverança das servas do Senhor em manter acessa a chama da oração nos dias de hoje. “Acreditamos que o diferencial para termos um batalhão desse de mulheres, que se prostram, que se ajoelham, que acreditam que a oração é a chave da nossa vitória está centrado nos bons exemplos que nós tivemos, os resultados e as repostas das nossas orações. E isso faz com que sejamos impulsionadas a perseveramos em oração”, pontuou a coordenadora.   

O tema geral do evento deste ano esteve voltada à importância da adoração e da súplica no fortalecimento do lar, sendo essa a tônica das mensagens ministradas durante a programação. “Mais do que adoração necessitamos de oração. Esse tema foi o pastor Daniel quem sugeriu e foi algo que falou profundamente ao nosso coração, e eu sei que Deus Ele tem levantado esse batalhão de mulheres que dobram os seus joelhos, que oram, que clamam ao Senhor e adoram a esse Deus tão poderoso”, falou Kátia Nunes, coordenadora geral da UFAD.

Nas palavras do pastor Daniel Nunes, ministrante da noite de encerramento (13), a oração torna-se substancial para o fortalecimento da igreja, uma vez que sem ela, “não há vida espiritual. A oração é como o sangue que corre em nossas veias. Então, nós precisamos de orar incessantemente. A igreja precisa voltar cada dia mais ao altar da oração. Toda exortação para a igreja voltar à oração ainda é pouco”.  

Além de envolver aquelas que fazem o Círculo de Oração em Campina Grande, a programação festiva atraiu caravanas de outros municípios, que abrilhantaram o evento entoando cânticos ao Senhor. Como foi o caso da União Feminina da Assembleia de Deus em Picuí (UFADEP). “Aqui estamos com muita alegria. E queremos também dizer que já fazemos parte dessa história aqui de Campina Grande, quando no Jubileu de Ouro, nos 50 anos do Círculo de Oração, estivemos presentes e hoje, pela misericórdia do Senhor, estamos novamente prestigiando essa linda festa”, comentou Edite Pinheiro, coordenadora geral da UFADEP.

  

A vitória de Ana ao ser agraciada por Deus foi retratada pelo grupo de gestos da União Feminina, que também trouxa à tona a esperança da volta de Cristo. “Nós caracterizamos uma noiva, que representou todas essas mulheres que estão ansiosas a espera do noivo. Foi um alerta para que a igreja desperte, porque o nosso noivo está voltando. E esse segundo louvor falou sobre promessas. Sobre oração, sobre continuar intercedendo pelo milagre que cada um veio aqui buscar”, explicou a missionária Jocelma Cenyse.

Integrou a programação musical do congresso a cantora Miriam dos Passos, da cidade de Goiana-PE. Ao interpretar suas canções, a intérprete liberou uma palavra profética, declarando cura e restauração. “Deus tem me dado essa oportunidade de sempre estar em alguns estados louvando ao senhor e quando eu vejo uma multidão dessa de mulheres, grandes corais, louvando ao Senhor com nossos hinos a gente só tem que agradecer ao Senhor e dizer que Deus ele é fiel, compartilhou.

Há pouco mais de uma década envolvida no ministério da intercessão, Maria das Graças Farias, conselheira do Círculo de Oração do Setor 14 da IEADCG, reconhece a relevância de perseverar na obra do Senhor. Para mim é um prazer, porque eu passei um período abençoado da minha vida dirigindo o Círculo de Oração, e hoje tenho o privilégio de ser conselheira em meu setor. Diante disso eu só tenho a agradecer, porque Deus tem feito coisas grandes“, expôs.

E foi em clima de gratidão que as guerreiras do Senhor vivenciaram momentos de renovo, sendo quebrantadas pelo Espírito Santo, que preencheu o ambiente com a glória de Deus. Renúncia, comunhão e perseverança têm sido os pilares que sustém esse ministério ao longo de seus 74 anos. “Nós temos um remanescente muito grande de irmãs que não desistem de orar e elas se unem a nós e em comunhão temos dado as mãos e exercido esse ministério de oração com muita fé e muita gratidão a Deus, sabendo que Ele está à frente de nossas vidas e de nossas famílias”, finalizou Rossana Freitas.

Reportagem: Victor Posse
Imagens: Jonathan Alves / Arquivo

Compartilhar é se importar!