Novo polo do Projeto Dorcas ajuda mulheres em Campina Grande

As moradoras do bairro Jardim Atalaia foram beneficiadas com cinco cursos oferecidos pelo Projeto Dorcas, da Igreja Assembleia de Deus em Campina Grande. O novo polo recém inaugurado na Congregação Israel de Deus, já tem 43 alunas aprendendo a fazer laços e tiaras,  bordados com fitas, vagonite, crochê e manicure.

De acordo com a coordenadora, Adeilza Santos, o objetivo do projeto é ajudar as mulheres de baixa renda a ter uma profissionalização e ajudar nas finanças de casa.

O nosso público alvo são mulheres, aquelas mulheres que às vezes estão em casa, eu não digo desocupadas, mas que estão ociosas, que querem fazer um curso para aprender alguma profissão. Então esse é o nosso público alvo e geralmente nós aceitamos muitas pessoas que estão deprimidas, que chegam aqui com problemas de saúde, problemas mentais e nós estamos aqui para cuidar dessas pessoas”, disse.

Além dos cursos, o projeto também contribui na interação social promovendo novas amizades e criando vínculos que até então não existiam.

Hoje a gente vive uma tendência de isolamento social, mas aqui a gente trabalha isso também, quer dizer tem o cunho terapêutico, mas também tem o cunho de geração de renda, que vez ou outra a gente observa elas falando: eu fiz isso, ficou gratificante, fulana gostou, eu recebi tantas encomendas, e isso também é muito gratificante, ver elas crescerem enquanto pessoa e também profissionalmente”, falou a coordenadora local Lucelma Gomes.

Uma das alunas do curso de manicure é a dona de Casa Elizabete da Silva, que estava procurando um curso nessa área para aumentar a renda em seu lar.

Eu já estava procurando há algum tempo fazer o curso de manicure, mas como a maioria dos cursos tem que ser pago eu não tinha condições financeiras para pagar. Até ouvir na igreja essa oportunidade que através do projeto teria curso gratuito. E me interessei imediatamente, porque eu já estava à procura, foi uma coisa mandada por Deus mesmo porque eu estava precisando”, lembrou a aluna.

Outra dona de casa que também estava procurando o curso foi Vanderlane dos Santos. Ela compartilhou as dificuldades de sua vida e sua expectativas que renasceu através do projeto.

Eu sou mãe de 4 filhos, sozinha para cuidar deles, e não trabalho. Então vi essa oportunidade de obter uma renda para mim e pra minha casa. Já que eu não posso trabalhar para fora, eu vi essa necessidade de trabalhar de manicure para ter uma renda, renda familiar”, disse.

Desde 2017 o projeto já acontece no Pedregal e em 2018 foi aberto um polo no Bairro das Cidades nas congregações locais com os mesmos cursos. E de acordo com a coordenadora a idéia é estender os cursos a outros setores de Campina Grande.

Esse é um projeto totalmente gratuito, e se mantém com ofertas de mantenedores. Nós temos atualmente 16 mantenedores fixas no templo central da IEADCG, essas mantenedoras mensalmente dão sua oferta e estão abençoando as vidas. É desse jeito que o projeto se mantém. Inclusive eu também quero pedir às pessoas que  sentem no seu coração de abençoar vidas, caso você não possa vir ensinar algo a essas mulheres, mas que você dê a sua oferta, tanto pode ser em espécie, como pode ser em material, porque nós também precisamos de materiais”, informou Adeilza Santos.

Reportagem: Leonarda Barros
Imagens: Veneziano Gonçalves

Compartilhar é se importar!