Desperta Campina mobiliza igrejas em favor da vida

União de Jovens das Assembleias de Deus envolvida no Desperta Campina

Usando da criatividade, vários jovens atraíram a atenção de quem trafegava pelo Centro da cidade. Seja por entre as calçadas ou no trânsito, a mensagem do Evangelho foi transmitida com entusiasmo, contagiando a população campinense.

A iniciativa fez parte do movimento ‘Desperta Campina’ que, no último sábado (21), envolveu dezenas de voluntários em favor da vida. “Foi um tema que Deus colocou nosso coração, e nós nem imaginávamos que seria em pleno Setembro Amarelo, mas como Deus sempre se adianta, porque Deus ama o Seu povo. Então, com esse índice de suicídio tão alto é papel da igreja demonstrar a vida e a vida de Cristo. É papel da igreja resgatar aquele que precisa, é papel da igreja dar a mão”, expressou Dayane Medeiros, coordenadora da mobilização.  

Dados recentes apontam que, anualmente em todo o mundo, cerca de oitocentas mil pessoas dão fim à sua vida. Isso quer dizer que a cada quarenta segundos há uma morte por suicídio. Sensibilizadas, várias igrejas saíram às ruas do Centro da cidade para espalhar, por meio de abraços, louvores e porções bíblicas, o amor que Deus tem por cada um. “Pesquisas apontam que 90% dos casos de suicídio poderiam ter sido evitados.Não é somente 90% das tentativas de suicídio ou dos pensamentos, mas sim dos atos em si. Então, esse trabalho aqui é muito importante, porque a gente vai trazer para as pessoas um sentido para a vida delas”, reforçou o psicólogo Pedro Augusto Guedes de França, que esteve envolvido na ação.

Segundo os organizadores, a iniciativa surgiu para, a partir da evangelização, conscientizar a todos sobre o quão preciosa é a vida. “A gente tem uma dinâmica aqui muito boa. Cada um, cada igreja, cada instituição aqui trabalhando conforme cada um com sua estratégia de abordagem e o seu desenvolvimento”, frisou o  coordenador do movimento, Josman Veríssimo.

Uma das igrejas que abraçou a causa foi a Assembleia de Deus. Através de grupos de evangelismo, a denominação uniu-se às demais que, em via pública, levantaram a bandeira dizendo não ao suicídio. “Nós estamos aqui justamente dando os braços nessa grande ação para mostrar que existe uma pessoa melhor, uma pessoa maior, que pode sanar todos os problemas da nossa vida. Então, Jesus Ele nos proporciona vida, né? Nós estamos aqui nas ruas de CG no Centro especialmente para dizer para essas pessoas, que pensam em morte que Jesus pode dar vida, e vida com abundância”   Ev. Jean Pierre (Coordenador geral da UJAD)

E quem também integrou esse mutirão evangelístico foi o grupo ‘Semeadores da Fé’, que vieram da Igreja Assembleia de Deus Brás, localizada no município de Barra de Santa Rosa. “Estamos aqui com cerca de 21 componentes, que pregam a Palavra do Senhor e estamos alegres demais em poder dar nossa participação  nesse evento, glorificando o nome do Senhor e levando a Palavra realmente, porque têm muitas pessoas que estão aí precisando”, comentou Josicleide Silva, coordenadora da equipe de evangelismo.     

A programação alusiva ao Setembro Amarelo se estendeu a vários pontos estratégicos, mapeados com antecedência pelos organizadores, visando a unificação do Corpo de Cristo. “O Desperta Campina – em um só corpo –  o propósito é de o que? De unir o corpo de Cristo para juntos pregarmos o Evangelho, porque Deus ordena a bênção na unidade. Então, quando Deus vê do Céu, Ele vê o corpo dEle”, disse Dayane Medeiros.

E muita gente parou para ouvir os louvores que ecoaram na Praça da Bandeira, onde foi promovido um culto com testemunhos, atendimentos gratuitos na área da saúde e encenações teatrais. Em tempos onde a vida tem sido banalizada, receber uma mensagem de esperança pode fazer toda a diferença. “A gente sabe que é crítica a situação do suicida – é real –  e a gente tenta fazer a nossa parte, porque tudo que vem do Alto. E tudo que vem de Deus é bom e é bem-vindo e a gente tem que fazer isso mesmo, tem que se mobilizar, orar e pedir a Deus por toda a nossa geração”, destacou a manicure Eliane Gomes, que foi alcançada pelo projeto.   

Placas, cartazes e folhetos bíblicos foram usados pelas equipes de evangelismo

Compartilhando dessa mesma mesma opinião, a auxiliar de serviços gerais, Maria José Matias, disse ter sido “muito interessante, principalmente para ajudar os jovens que estão aí de cabeça virada, fazendo coisas que não são para fazer e é muito importante pregar a Palavra, mostrar para eles a verdade”.

E foi assim que o Desperta Campina cumpriu com seu objetivo, apresentando o Amor que cura as feridas da alma.“O impacto nosso é esse: demonstrar o amor de Cristo para as pessoas. Porque elas são importantes, vocês são importantes para Deus. Nós somos, porque Cristo deu, doou a sua própria vida por nós e aí está a importância desse movimento: demonstrar o amor do Senhor pelas pessoas, finalizouJosman Veríssimo.

Reportagem: Victor Posse
Imagens: Arthur Lima

Compartilhar é se importar!