IEADCG realiza última Ceia do ano

Pr. Daniel Nunes da Silva durante o último Culto de Ceia de 2019

Entendida pelos cristãos como uma ordenança divina, a Santa Ceia tem sido um marco na vida da igreja que, ao cercar a Mesa do Senhor, vivencia momentos de renovo e fortalecimento espiritual. O ato solene traz à memória o sacrifício de Cristo na cruz do Calvário e seu triunfo sobre a morte e o pecado.

E foi em clima de festa que a membresia da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Campina Grande (IEADCG) e no interior da Paraíba se reuniu na segunda-feira (9) para a celebração desse evento, que ocorre mensalmente no Templo Central da denominação.

Santa Ceia do Senhor

Nas palavras do Pr. Daniel Nunes da Silva, o culto se mostrou bastante espiritual, tendo em vista o grande número de pessoas que marcou presença para participar do corpo e do sangue de Cristo. “Nós vimos mais uma vez a mão de Deus estendida, a igreja superlotada, e  a alegria contagiante do Espírito Santo no meio do povo de Deus. Então, eu me alegro em mais um ano estarmos chegando ao final com muito êxito, com muita alegria”, descreveu o pastor presidente.   

Para quem não perde uma ceia no Templo Central, a reunião mostra-se ainda mais especial, uma vez que “a gente passa um mês todo na labuta do trabalho no campo e quando nós viemos para cá é um renovo para as nossas vidas. Aqui nos encontramos com os demais irmãos, e é aquela comunhão. Isso é muito bom – um renovo para nós”, comentou a coordenadora adjunta da UNEMAD-CGPB, Edite Pinheiro, vinda do campo do município de Picuí-PB.

Representantes da UNEMAD-CGPB, formada pelas esposas dos obreiros

Além dos conjuntos e músicos locais, a cantora Eula Cris (PE) celebrou a vitória de Cristo na cruz através de louvores. “Desde pequena eu admirava muito os irmãos que desciam às águas, que podiam cear, e eu ansiava o meu momento de descer às águas e, assim, cear juntamente com a igreja. E eu fico muito feliz em poder estar aqui ceando juntos com os irmãos”, disse.  

Antes do ato solene, houve ainda a apresentação de algumas crianças. Momento de alegria para a igreja que recebe os pequenos consagrando-os ao Senhor. “Foram cerca de sete bebês que foram  apresentados. Uma congregação de bebês. Então, foi uma novidade para nós, pois sempre apresentamos dois, três, mas uma quantidade grande como essa 2019 vai ficar marcado, sem dúvida. E uma grande alegria receber essas criancinhas no nosso meio e definitivamente apresentadas ao Senhor Jesus, comentou o Pr. Daniel Nunes.

O cálice, representando o sangue de Cristo

Além de representar a obra redentora de Jesus, o Memorial Sagrado tem sido importante para a vitalidade da igreja, que se mantêm vitoriosa ao longo de mais ano que se finda. “Quando nós celebramos a Ceia, nós olhamos para trás, vendo Cristo morrer por nós, onde Ele morreu na cruz do calvário. Nesse presente momento – Cristo conosco – Cristo vivendo em nós e olhando para o futuro: Cristo voltando para nós. Então, são as lembranças, as memórias da Santa Ceia, que todo cristão, membro da igreja, batizado, deve sentir em seu coração, fazendo esse pacto com Deus de viver uma vida espiritual em santidade para não faltar nenhuma Ceia do ano”, finalizou o pastor presidente.

Reportagem: Victor Posse
Imagens: Jonathan Alves