17ª EBO encerra estudos bíblicos com êxito

O último dia da Escola Bíblica de Obreiros (EBO), aconteceu na quarta-feira (15) e contou mais uma vez com pastores convidados de outras convenções para ministrar a palavra de Deus, baseado no tema geral do evento.

Mas antes das palestras darem inicio, um período de devocional e momentos de louvor com os cantores prepararam os corações dos participantes para mais um ciclo de estudos.

A primeira plenária foi do pastor Altair Germano (PE) que destacou o ofício de mestre nos ministérios de Paulo e Jesus ao ensinar a palavra de Deus no poder do Espírito. Abordando  também as características que um doutor precisa ter para ensinar com profundidade, clareza e simplicidade para a glória de Deus.

O publico permaneceu atento aos ensinamentos didáticos e demonstrava ansiar por mais conhecimento da palavra. Após um breve intervalo, o pastor Ailton José Alves (PE) falou sobre a ação do poder de Deus na vida do pregador e destacou a importância que é ser um pregador.

“Quando falamos do pregador, falamos do chamado de Cristo a comissão. Ora, a grande comissão de Cristo foi dada a todos os crentes, agora o chamado para ser pregador é um chamado específico e é um ministério que deve ser exercido com poder. E essa é a diferença no exercício do ministério de um pregador é a unção do Espírito Santo”, disse.

Segundo ele, “é importante o pregador ter uma vida consagrada, viver em comunhão com Deus, conhecer as escrituras porque é a Bíblia que ele prega, mas deve ter consciência de que quem convence o pecador, é o Espírito Santo. E isso será impossível se for um pregador que prega sem a unção do Espírito Santo”, relatou o pastor Ailton.

Para encerrar o ciclo de palestras e abordar a atualidade dos dons espirituais, foi à vez do pastor José Orisvaldo Nunes (AL) que apresentou fatos históricos e argumentos bíblicos de que os dons nunca cessaram.

Alguns irmãos amados chamados de cessacionistas, vem dizendo que com a morte dos apóstolos, os dons cessaram porque perderam a finalidade. E isso não é a nossa fé, não é a nossa crença. A nossa crença é que os dons espirituais nunca cessaram. E sempre serão necessários. São ferramentas, você não pode dispensar ferramentas. Então são as ferramentas que Deus deu a igreja para exercer um ministério com poder, com a ação dizível do Espírito Santo”, falou.

Ele também reforçou a mensagem que “um pregador sem os dons de Deus, sem a unção do Espírito, é tão ineficaz quanto um raio de lua para derreter um gelo. Já um pregador cheio do Espírito Santo é como um raio de sol para derreter uma montanha de gelo. Então os dons espirituais são indispensáveis, o crescimento do movimento pentecostal se deve a unção do Espírito Santo. Hoje nós temos seminários, temos teologia, nós temos filosofias, mas os pioneiros pentecostais, eles não possuíam nada disso. Eles tinham a unção, os dons, a manifestação de Deus”, concluiu o pastor Orisvaldo Nunes.

Diante do conteúdo proposto ao longo dos três dias de estudos bíblicos, os participantes avaliaram com êxito a 17ª EBO. Como o evangelista Walfredo Bezerra, que atua no ministério itinerante, para ele o evento além de preparar melhor o obreiro, também o influencia a buscar usar os dons espirituais com maior zelo.

Podemos destacar nessa EBO, os assuntos que se relacionam a ação do Espírito Santo na vida ativa da igreja, produzindo a atividade justamente que é necessária. E todas as ministrações nos trazem essa firmeza dentro de um conteúdo progressivo e com isso nos motivando a produzirmos mais e sermos verdadeiramente despertados a orar mais e servimos com excelência porque esse eu creio que é o propósito”, finalizou.

Reportagem: Leonarda Barros
Imagens: Anderson Matheus

Compartilhar é se importar!