IEADCG entrega doação de cestas básicas em Campina Grande e região

Na segunda-feira (11) a Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Campina Grande distribuiu mais uma vez centenas de cestas básicas a famílias do município e regiões adjacentes. A ação envolveu as Secretárias de Missões (SEMAD), de Assistência Social (SAS) e o Projeto Igreja Solidária do Templo Central.

De acordo com o pastor Pedro Tadeu de Souza Maia a secretaria recebeu 77 cestas prontas para doação. “A arrecadação é fruto de uma parceria com a Associação Beneficente Brasil Melhor, uma ONG que trabalha com ação social e sempre teve parceria com a SEMAD. Essas cestas básicas atenderam 15 obreiros do campo e mais algumas famílias carentes que eles verificaram nessas regiões, que também estão precisando”, informou o secretário.

Essa não é a primeira vez que a SEMAD se envolve com ações sociais, e de acordo com o secretário é possível que esse projeto se amplie par aos próximos meses.

Tivemos a oportunidade de realizar esse trabalho solidário em Abril e esse mês também, e cremos que podemos estender para os próximos meses, no momento não temos como avaliar a extensão, mas o nosso desejo é que se prolongue. Até porque a associação depende de doações, não tem recursos financeiros próprios, ela trabalha mediante as doações dos irmãos que sabem dos objetivos de socorro, de suprimentos sociais, não só dos obreiros, mas também de famílias que estão dentro da área de atuação desses obreiros. Mas creio sim que iremos prosseguir, pela fé o Senhor há de prover os recursos necessários” destacou o pastor Pedro.

Outro departamento que também é envolvido em ações sociais é a Secretaria de Assistência Social (SAS), que realiza o trabalho de doação de cestas básicas mensalmente. “Todos os meses são entregues 103 cestas, sendo 25 para alguns irmãos de Campina e 78 para obreiros que atuam no campo, mesmo com a pandemia nós conseguimos manter as doações e esperamos que os irmãos continuem recebendo essa assistência”, disse Adeilza Santos.

As cestas são montadas a partir da arrecadação de alimentos feita pelos agentes de missões que recolhem as doações dos membros das igrejas sedes setoriais e congregações da cidade. A partir disso a SAS segue uma programação para a entrega das doações aos obreiros do campo.

Entre esses ministros está o pastor Joseilton Pereira da Silva, que atua em Riacho Fundo a 90 kilômetros de Campina Grande. Para ele o trabalho social desenvolvido pela SAS é muito importante para ajudar os pastores e também as famílias carentes que precisam de assistência.

Quando vemos a intenção da igreja em ajudar o necessitado, percebemos que estamos atuando dentro da própria palavra, porque ajudamos o espiritual e também com material. E esse trabalho da igreja é realmente maravilhoso aos olhos de Deus”, falou.

Outro obreiro que recebeu a doação, foi o pastor Júlio Luiz Neto que atua no campo em São Domingos de Cariri (PB). Para ele, as cestas “ajudam muito, principalmente no básico, eu não preciso comprar feijão, arroz, macarrão e outras coisas, porque a cesta é o suficiente. E ainda ajudo outros irmãos que necessitam. É uma benção receber essa cesta”, concluiu.

O pastor Joseilton também se lembrou das famílias carentes que moram em sítios e vilarejos, e que também precisam receber doações como essa. “Quando a gente faz uma visita e olha a necessidade material e quando chega com a providência é uma alegria e tanto. Lágrimas rolam no rosto porque chegou à benção no momento oportuno. Essa é uma forma de levar o nome de Jesus, levar a palavra e que todos possam ver que a igreja trabalha com amor”.

Outro projeto também realizado pela IEADCG é o da Igreja Solidária, essa iniciativa do Templo Central que começou no mês de abril, vem arrecadando donativos para entregar aos membros da igreja em Campina Grande. O projeto já entregou só nesse mês de maio cerca de 180 cestas às famílias locais e do campo. Mas a equipe a frente do projeto quer ampliar esse número e envolver mais pessoas através de uma LIVE solidária, que deve acontecer no dia 16 de maio, às 18h no templo sede da IEADCG.

Da redação