Portas Abertas Internacional celebra 65 anos

Irmão André

A Polônia foi à primeira viagem realizada pelo irmão André, no dia 15 de Julho de 1955. A bordo de seu fusca, o fundador da Portas Abertas percebeu o chamado de Deus para levar a palavra de Deus a cristãos que precisavam de coragem para manter sua fé em Cristo, mesmo diante de uma perseguição política e religiosa.

O regime comunista foi um dos principais desafios para entregar literaturas cristãs, foi assim que o trabalho de contrabando de Bíblias iniciou. Para fortalecer as igrejas no leste europeu e russo foram escondidos 1.100 unidades das escrituras em um trailer, reservados os cristãos naquela localidade.

Outra ameaça que se levantou contra os cristãos foi o islamismo, por volta de 1970 e posteriormente na década de 90 à confirmação, com a república islâmica no Irã. Assim iniciava o extremismo islâmico e perseguição dos irmãos em países árabes. Porem, a história da igreja permanecia sendo escrita e o cristianismo crescendo.

Além de entregar as escrituras sagradas, a portas abertas passou a levantar líderes nativos, desenvolver treinamentos e promover auxílios sociais que também contribui no fortalecimento dos cristãos perseguidos.

Recentemente a portas abertas alcançou mais de 9 mil pessoas através das redes sociais, utilizando a internet como ferramenta nesse trabalho de distribuição de materiais online. E mesmo com a pandemia da covid 19, muitos cristãos foram assistidos com ajudas emergenciais. Tudo isso para cumprir o mandamento do Senhor, de levar sua palavra aos 4 cantos do planeta. Com apoio de milhares de pessoas, há 65 anos esse projeto tem promovido alívio aos irmãos em países hostis ao evangelho.

Conheça um pouco mais sobre a organização e atuação à igreja perseguida em mais de 60 países no mundo, e ajude a Portas Abertas a manter esse trabalho com os cristãos perseguidos.

Com Informações da Portas Abertas