O GLORIOSO BATISMO COM ESPÍRITO SANTO

 Mateus 3.11; Marcos 16.17; Atos 2.1-4; Atos 10. 44-46; Atos 19.6

Todo crente batizado com Espírito Santo fala línguas estranhas. Significa dizer que o batismo é o revestimento que o cristão precisa para fazer com mais afinco a obra de Deus (Lc 24.49; At 1.8). A obra principal desse revestimento é a proclamação do Evangelho de Jesus Cristo até aos confins da terra. Vejamos então a importância de ser batizado com o Espírito Santo e falar em línguas estranhas.

1. O crente batizado está revestido de poder (Lc 24.49). Uma pessoa apenas vestida não pode enfrentar temperaturas baixas, mas a revestida tem maior capacidade para frios mais intensos (At 4.31; 19. 11-16);

2. O crente batizado pode orar por problemas que ele nem sabe, nem conhece (Rm 8.26). Com a ajuda dos gemidos inexprimíveis do Espírito Santo, o crente pode estar orando por problemas que ele, em seu sentido natural jamais oraria. Até por pessoas que ele nem conhece, mas o Espírito Santo conhece. Por isso é bom orar em línguas estranhas. Paulo disse que quem ora em línguas ora com seu espírito e não com seu entendimento (1Co 14. 14). Por isso que digo, que há coisas, pelas quais oramos em línguas, que nosso entendimento não sabe que estamos orando!

3. O crente batizado tem uma comunicação direta com Deus (1Co 14.2). Quando ele fala línguas estranhas, mesmo sem ser interpretado por ninguém, ele fala ao coração de Deus com ação de graças e com rogos. Veja que Paulo diz: “Porque se eu orar em línguas estranhas o meu espírito ora bem…” (1Co 14.14).

4. O crente batizado edifica-se a si mesmo no momento que está falando em línguas estranhas (1Co 14. 4). Edifica-se a sim mesmo porque o seu espírito está orando ao Senhor. Os homens não estão entendendo nada, mas Deus está entendendo.

5. O crente batizado com Espírito Santo deve tornar-se mais cônscio da presença, poder e direção do Espírito de Deus em sua vida (At 4.31; 6.5; 9.31; 10.19; 13.2,4,52; 15.28; 16.6,7; 20.23).

Amém